Cole o Código do Banner

31 de jan de 2007

Nada demais...

Os dias se foram corriqueiros.
O tempo corre firme,
frio e ritmado.
O que tem que acontecer,
que existir,
nem a torpe inveja,
poderá deter.

Vestidos do infame anonimato,
corre solto em teu sangue,
a cor preta do rancor
A vontade ferrenha de se fazer notar,
de se fazer ser.

Se em toda energia que emanas
coexistem apenas o ácido do ódio,
da cobiça, da inferioridade,
segue teu caminho senhora da escuridão.
Segue teu destino de ser comum,
vulgar em tua existência
despercebida.

O amor que compras,
nada te trará,
nada serás com ele.
Seja nobre,
apareça,
se faça presente.
Tua sina é ser segunda,
nunca serás referencia.

Por que disso agora,
quando a felicidade volta à porta,
quando as feridas não mais existem,
que o amor reforça em mim sua morada?

Nada demais sinto,
sério, nada importante,
nada mesmo.
Na realidade é apenas.
PENA.

Creative Commons LicenseEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

4 comentários:

Elâine disse...

Doce Poeta!
"A inveja é a arma dos fracos"
Só mesmo uma alma poética saberia transformar sentimento vil em beleza. A essência é amarga, assim alguns atos são, mas a forma como guiou as palavras foi maravilhosa e elegante. Parabéns!

Sim, saiu de uma alma,
Veloz, fria e rouca.
Na busca incessante por te ferir,
Embora não precisasses ouvir.

Sim, está gravado no muro,
Sempre procurando teu olhar.
Deixou a marca no escuro,
Num idioma que só pessoas insignificantes sabem.
O golpe que desferes,
Faz com que se acabe.
A palavra te reduz a pó.

Sabe o que sinto por sentimentos assim?
... dó.

Roberta disse...

Pra bom entendedor, meia palavras basta.
Infelizmente, um poeta do amor como você, teve que falar de coisas tão negativas.
Estou com você sempre e pra tudo e contra todos, te conheço muito bem pra saber que és lindo de tudo.
Beijo meu amigo.

Amelia disse...

Rilton,

Realmente as pessoas usam o anonimato para detilar suas invejas, sseua ódias e hipocresias.
Coitadas...tenho pena!!
Mas em contrapartida, você conseguiu pegar toda esta negatividade e transformar em um lindo poema!!!
Bela lição de vida, poeta!!!
Parabéns!!!
Beijo

nanci cerqueira disse...

Rac, o maior dos sentimentos é o amor, que és mestre nas palavras, o pior dos sentimentos é a inveja, a pessoa invejosa ela é ruin por natureza, temos que realmente ter pena, é o único sentimento disponivel, mas poeta o que importa não são estas pessoas, o importante é teu interior, tua verdade, pois elas são passado, e você é hoje e sempre!

Os dias se foram corriqueiros.
O tempo corre firme,
frio e ritmado.
O que tem que acontecer,
que existir,
nada, nem a torpe inveja,
poderá deter. ...

Bj você!