Cole o Código do Banner

13 de jun de 2007

Ano que vem tem mais...


Ouve, é isso.
Escuta sim.

Presta atenção no silencio.
Ele esta aqui, agora,
tranquilo e indispensável.

Lá fora apenas o ruído da vida.

Solidão é ruim?
Claro que sim.
Mas crê no amor
e segue firme.

Espeeeera...

Sério!

Escuta o silêncio,
que ele te fala coisas
só tuas.

Isso mesmo, mais fundo,
intimamente ouve e
segue tranquila,
sossegada.

Na vida, como nos caminhos,
é o amor que desobriga
o silêncio, a gritar paixões.

Espera mais um pouco só.
Teu silencio quase nem
se escuta mais.

Por isso, segue,
ano que vem tem mais...

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Publicado sob numero: T526625

4 comentários:

Amelia disse...

O silêncio nos deixa deixa ouvir alguns pensamentos que não conseguiríamos no meio do barulho.
No silêncio temos a percepção mais aguçada, e só você, menino conseguiu descrever de forma tão verdadeira e pura!!
PArabéns

poemas disse...

Poeta e psicólogo?
Gostei, li agora e me fez pensar,nunca gostei do silêncio,apesar de gostar de ficar só.Será medo de me descobrir? Pode ser....
Esse poema é um convite a uma reflexão.
Parabéns!

Elâine disse...

Encantos e sons de silêncio em forma de versos. Linda demais.

nanci cerqueira disse...

Poeta, o silencio nos faz ir ao nosso interior e enxergar a cor que está latente, o silencio é reflexão, é atenção redobrada com a nossa alma, muitas vezes fugimos do silencio pra não nos ouvir, pra não encarar nossas verdades, mas quando aprendemos a conviver com o silencio passamos a ver e ouvir muito mais, passamos a nos aceitar e aceitar o mundo lá fora, descobrimos que temos paciência!!!

Ouve, é isso.
Escuta sim.

Presta atenção no silencio.
Ele esta aqui, agora,
tranquilo e indispensável.

Lá fora apenas o ruído da vida.

Solidão é ruim?
Claro que sim.
Mas crê no amor
e segue firme.

Teu poema é um grande conselho, temos que acreditar no amor e seguir com sabedoria, com calma no coração e sentir a vida com emoção!!! Parabéns menino!!! Um beijo silencioso kkk