Cole o Código do Banner

28 de nov de 2007

Como Mulher...


Você me sente de muitos modos,
em desejos, sonhos, entregas e algum amor.
Faz assim não, lembra que sentes também
raiva, ciúmes, birra e desencanto.

Por que não tentas me sentir sem legendas
ou cenas originais.
Sinta-me como comum que sou,
um homem que caminha pelos terrenos do coração,
mas que nem sempre esses carinhos levam ao amor.

Em sendo dono de minhas letras,
minhas musicas e das palavras doces,
isso obrigatoriamente não abrem as portas
do meu coração, apenas querem te fazer
querida.

O poder da conquista, do charme e da importância,
está na carência de quem as percebe.
Se teu coração precisa do meu,
te empresto,
pois disso tenho controle,
mas dá-lo de vez, não posso,
esse é um desejo teu
que se realizará se o conquistares
e me fazendo não sentir vontade
de pedi-lo de volta.

Pensa bem, conversa com teus sentimentos e
perceba que esse velho e viajado coração,
já não suporta desamores, desilusões
caminhos só de ida, vias de mão única.

Se me queres como homem,
esquece o poeta,
esse nunca será só teu,
pois nem a mim pertence mais.
É um vagabundo de alma boa,
que invade corações carentes
fazendo-os rir por momentos
e chorarem nas realidades.

Você como mulher,
será sempre minha menina,
mas não espere nunca
que o poeta seja um homem
ou um teu menino.



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

7 comentários:

Bia Neville disse...

"NADA MENOS QUE BRILHANTE"

Parabéns poeta.

Um beijo e um muito obrigada.

Angela Coturno disse...

Oi Rilton, que eu me lembre é a primeira vez que o poeta Tonril é
tomado pelo homem .... rsrsrsrsrs

Adorei esse jeito de dizer com delicadesa...rsrsrsrsr

Te adoro

AMELIA disse...

Òtima colocação entre o poeta e o homem...o coração de um não pertence ao universo das palavras!
beijos

JEANINE disse...

se estivesse em uma batalha..te diria que perdeu a guerra...baixou o escudo e deixou o coração falar....por um instante..diante da dor....do medo da perda...deixou a proteçãod e lado..para o homem mostrar o que move o poeta..".

Gostei.
Um beijo

LIZ disse...

Parabéns poeta...
linda poesia,mostra o homem e pelo que sei o Rilton administra com cautela e até uma certa frieza essa dicotomia.
O poeta é um ser lírico bem interessante é um eterno apaixonado,nunca te entendi tanto. O homem,realmente comum,como todos nós.
Esses dias pensei:Meu Deus estou sendo mal interpretada igualzinho como fiz com o poeta,não sentimos verdadeiramente o que escrevemos por uma determinada pessoa, é só projeção,anima,inspiração!Sentimos o sentimento e não necessariamente pela pessoa a qual dedicamos o poema.
"O poeta é um fingidor
finge tão completamente que chega a fingir que é dor,a dor que deverás sente"
Lindo isso...Amo FP ele foi um cara iluminado pela grande revelação,não tenho dúvidas.
Bjokas...

RITINHA disse...

Oí...que poema hemmmm!!! magico...lindo...envantador...rsrs.O Homem sem mascaras...não se deixando ser tomado pelo poeta...

Que belo homem...rsrs...
parabéns!!! Amei!!! adoro vc...
BEIJUUUSSS....

nanci cerqueira disse...

Rilton, como patrão falas de maneira clara e real, o poeta teve um descanso neste instante!!! É bom falar o que sentimos, como somos na nossa realidade de ser! Parabéns menino, temos que lhe ver como realmente é!Maravilhoso teu poema, cheio de emoção e verdade!

Pensa bem, conversa com teus sentimentos e
perceba que esse velho e viajado coração,
já não suporta desamores, desilusões
caminhos só de ida, vias de mão única.

Beijos sonhados