Cole o Código do Banner

22 de fev de 2008

Nossa Primeira Vez...!


Cheguei à tua casa
ainda meio inseguro,
por enquanto, não posso dos movimentos
tudo querer, mas te conhecer
me deu forças pra suportar dores
e incertezas.

Ao abrires a porta nos olhamos
por inteiro com os olhos fixos
e sorrisos desconcertados.

Sensação estranha essa de conhecer
ao vivo, quem já vimos em noites
de solidão internáutica.

Meio adolescente, meio lobo,
cheguei cara a cara contigo e
sentindo o perfume que me desperta
arrepios e tensões pelo corpo,
te arrebatei sem cerimônia,
sugando tua boca com um beijo forte.



Te abraço toda, como se minhas fosse.
Logo prendendo tua respiração em minha boca,
sigo realizando nossos momentos de espera
e curiosidade.

Ao perceber que o ar nos faltava,
segurei entre minhas mãos teu rosto,
que nessa hora, já denotava um misto
de surpresa e satisfação.

Beijei com carinho o
canto de teus lábios,
olhei bem de perto teus olhos,
que como a luz das estrelas e com
o vento forte, pediam afoitos,
para nos acariciar os corpos
ainda vestidos, ainda por se conhecer.

Teu corpo se perde entre meus braços
pendendo de mansinho em meus desejos,
como que buscando o infinito do prazer,
desse momento, tão comum, a quem sonha.

Deixei o silêncio perceber que te quero.
Deixei poluir o ar com o cheiro doce
das emoções e você sem resistência,
consentiu que encontrasse tua intimidade.
Permitindo assim que te envolvesse
nesse louco e profundo querer imediato.

Vai... Assim...Agora...

Vem pra mim menina,
abandona teu corpo
para que ele possa ser todo meu.

Quero uma noite passional,
total, não apenas desejo.
Vem pra mim com esse corpo sonhado.
Deixa teu peito ofegar,
te does para que te possua.

Vem, mas vem sem receio.
Chega sem vergonha,
mas sem pressa.
Chega sem me avisar.
Chega ao teu prazer,
na hora que precisar.

Mas chegue pra mim inteira,
pois só dessa maneira,
terei sido você,
enquanto dentro desse teu fogo,
sentirei que fui teu assim
tudo estará em um caminho
só nosso.

Quando teu olhar me flagrar
te arrebatando como macho,
para que no exato momento
de seres fêmea,
nossos corpos se integrem
em um prazer total.



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

AMELIA disse...

Gostei...forte, sensual, misterioso. Será assim mesmo os conhecimentos pela internet????

Nanci Cerqueira disse...

Poeta, lindo teu poema, cheio de emoção! Um encontro deste, é sonho sonhado por muitos corações que acredita no amor, no romantismo, nos faz sentir a pureza dos nossos sentimentos... O amor sentido e vivido eterniza o instante... a espera tem mais sabor, agigantando com sonhos o momento dos olhos nos olhos, produzindo sensações inesperadas! A primeira vez de um amor... os tornam juvenis! Fantástico poeta! Parabéns ... Parabéns!


Quero uma noite passional,
total, não apenas desejo.
Vem pra mim com esse corpo sonhado.
Deixa teu peito ofegar,
te does para que te possua.

Vem, mas vem sem receio.
Chega sem vergonha,
mas sem pressa.
Chega sem me avisar.
Chega ao teu prazer,
na hora que precisar.


“te does para que te possua” O amor é doação total! Bonitas tuas palavras!

Você é um homem lindo! Te beijo com carinho!

R.Cássia disse...

Preâmbulos de uma intimidade pré estabelecida... Tesão, curiosidade, expectativa... Paixão?
Bjks!