Cole o Código do Banner

15 de out de 2008

Terceiro Orgasmo...



Hoje nada pensei escrever.
Estou com os olhos em chamas.
As letras se confundem,
dormi muito pouco.
Olhos pedem lágrimas sempre
que fechados e pouco tenho
dado descanso aos meus.

Ao terminar o programa do gordo,
pensei em tentar dormir,
descansar ao menos os pensamentos.
Mas alguma coisa me chamava
para mihas letras.
Algo mais forte que minhas vontades.

Li alguns poemas dos poetas de verdade
e nada me despertou, inspirou ou me fez
perder mais que alguns segundos,
tentando imaginar o que os levaram
a pensar a vida com aqueles olhares.

Passou...

Como muita gente anda perdendo rios de dinheiro,
com essa pseuda-crise, resolvo falar de sexo.
Dinheiro esta diretamente ligado ao poder,
ao sexo, a sempre a degradação humana,
de ambos os lados.

Sinto uma lembrança,
uma surpresa, um susto na madrugada
e tentarei falar de você.

Pensar você,
me levou a fazer alguns exames
em minha conciencia.

Será que te dei o valor que tinhas?
Será que fui o homem por quem largarias tudo?
Será que nas noites em que chegava em casa
e você com o jantar pronto, de lingerie nova,
não conseguiu te dar o que havias planejado
o dia todo?
Será que fui ao menos um companheiro
de luta, lágrimas, sexo e alegrias?

Penso que não...

Fui apenas um homem que egoista te amava.
Percorri teu corpo com paixão, não apenas paixão.
Fui caçador de tuas ambições, ambicionando
nosso prazer.
Fui passageiro, como comum, são as aves que
não fazem ninho.
Fui covarde ao fazer teu coração
bater descompassado, ao ritmo do meu
sem afinação alguma com um pedaço
importante do teu..

Realmente não fui o homem que merecias.

Mas e o sexo?
Era bom ao menos?

Acho que aí esta a chave de nosso fracasso.
Nosso sexo era sempre maravilhoso.
Doavamos um ao outro o que tinhamos de mais
tesudo, de mais intimo, de mais real.

Lembras do dia em que não aguentando
mais te esperar, em teu terceiro orgasmo,
fingi na maior cara de pau,
e sem pau, que havia broxado.
Nada fará eu esquecer tua cara de decepção.

Olhavas-me como se o mundo fosse acabar.
Teu corpo ainda tentou convencer o meu,
que poderiamos continuar.

Depois de um tempo, lembro bem...
Perguntaste com o olhar mais frio do mundo.
a mirar-me fundo...

_ Quem é ela?
_ Pode dizer, sei que posso compreender.
_ É a fulaninha da nova agencia de publicidade?
_ Ou aquela executiva, metida a besta,
que contrataste esse mês?

Espantado com tua reação, fechei os olhos
para tentar imaginar as tais meninas citadas.
Tive que sorrir.

Você esbravejou, socou os travesseiros.
Me rogou mil pragas e caiu num choro quase
que convulsivo.

E tudo isso, essa revolta toda,
por um terceiro orgasmo não terminado.
Imagina se é antes do primeiro...?

Você se acalmou e com jeitinho,
se achegou, me beijo o rosto,
acarinhou meu cabelos do peito e
sem pestanejar disse em tom sábio.

_ É o stresse.
_ Só pode ser.
_ Fica assim não "amor",
acontece com todo homem.

Assim como?
Eu estava bem.
Como estavamos no chão do quarto,
que é duro, como todo chão,
meus joelhos doeram e resolvi parar.

Na manhã seguinte,
antes de sair para o trabalho,
como eu ainda dormia,
me deixaste um bilhete,
assim...

"Amor, bom dia querido.
Já marquei hora com o
Dr.Sergio Fonseca (Urulogista).
É as 16 horas.
Ele é otimo nesses casos.
Não falta.
Beijo

Te amo"

Que pena,
na realidade o que acabou com nosso amor,
foi apenas o chão duro do quarto e
o sexo ... que era tão bom ... rs


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

Tania Medeiros disse...

Rilton,
.
A música que vc adicionou à este "Terceiro Orgasmo..." diz tudo!
.
"Quando eu der meu coração será completamente ou eu nunca darei meu coração"
.
Como só vc sabe fazer, te identifica e te glorifica ainda mais!
.
Amo tuuuuuu!!!

nanci cerqueira disse...

Poeta, como sempre tuas letras são reflexões, cheias de sentimentos, cheias de boas lembranças, cheias de ensinamentos! Fantástico teu poema!!! Parabéns menino, parabéns!!!

Ao terminar o programa do gordo,
pensei em tentar dormir,
descansar ao menos os pensamentos.
Mas alguma coisa me chamava
para minhas letras.
Algo mais forte que minhas vontades.

Li alguns poemas dos poetas de verdade
e nada me despertou, inspirou ou me fez
perder mais que alguns segundos,
tentando imaginar o que os levaram
a pensar a vida com aqueles olhares.
...

Que pena que este amor acabou, demonstra tanta integração, tanta paixão!!!

Mas as lembranças bonitas ficam eternas!

Te beijo com carinho

R.Cássia disse...

O bom é que ficam as lembranças...
O chão... Apenas um apêndice de uma obra grandiosa.
Bjks!