Cole o Código do Banner

13 de mai de 2009

Um Estranho Amor...



Esse que sinto por mulheres distantes.
Maravilhosos manifestos de um sentimento
difuso, vago, inconstante.
Mas com certeza forte,
idílico, apenas meu.

Como deixa de ser paixão,
para transformar-se em amor?
Encontros marcados nunca acontecem.
Palavras ditas em pedaços,
traduzem a gama de emoções,
por explodir.

Olhares em pura imaginação,
povoam os corações afastados pela vida,
pelas emoções remotas,
por sonhos indecifráveis.

Como se traduzir em letras,

sorrisos e flores,
nos fizesse mais juntos?
Como transformar carinhos,
dengos e amizade, em puro desejo?

São corações demais buscando
a mesma emoção.
São gestos, flertes,
alguns arrepios, muitas vontades,
a burlar o bom senso do amor real.

Há dias em que ela vem festeira.
Outro quem chega é a menininha.
Ainda ontem, me apareceu à brejeira.
Hoje, antiga realização,
sem marcar hora ela surge linda
em suas lembranças com força e melodia
hispânica.

Por vezes me pego com um doce
na boca, a saborear a delicadeza
de cada atenção, de cada pedido,
que mesmo velado, ansioso,
explode como fogo,
em meu coração.

A docilidade de ser apenas um amor é fundamental.
A fidelidade de corações os deixa mais fortes.
A constancia do amar traz bênçãos de anjos caídos,
experientes em dor e felicidade.

Não duvido do amor repartido.
Não combato paixões marcantes.
Peno para difundir o respeito aos corações.
Divido meus sonhos sem cobranças.

Mas amanhã, outro dia,
mais expectativa, menos dor.
Contatos efêmeros ou não,
marcaram, pelo bem ou pelo mal,
minha verdadeira crença no bem maior.

Alguns sentimentos em sua forma de mulher,
sabem que meu tempo não é longo.
Fico tentado a mostrar-me a cada uma.
Assim, sem pensar, que posso sangrar
um ou todos eles.

Ser feliz é meta derradeira de nossa caminhada.
Fazer bem as mulheres é o dever pleno de todo homem.
Encher de dengos, verdade e segurança,
tem que ser o meio maior de nossa felicidade.

Hoje, num arroubo de imaginação,
peguei-me conversando com todos
os corações que fazem parte do meu.

Loucura...?

Vai saber...

Só posso aceitar que estranho é,
mas com certeza, é amor



Creative Commons LicenseEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

Tania Medeiros disse...

Poxa Rilton

Que lindo!

Que competência em sentir e expressar a real situação dos sentimentos de um homem tão especial e tão HOMEM, como é vc!
Seu conhecimento do que é a MULHER está completo.

Vc sabe tudo ...
sabe querer,
sabe entender,
sabe respeitar,
sabe deliciar,
sabe engrandecer,
sabe elevar,
sabe gostar,
sabe ser companheiro,
sabe ser parceiro,
sabe ser amante!!!
sabe cuidar,
sabe AMAR!

Conviver ...
pode não saber, mas
pra que conviver cada minuto
quando é mais gostoso sentir saudade???

Não precisa e não deve ser uma só mulher, pois teu amor é global, e aquela que junto a vc estiver, para trocar pensamentos, experiências, saberes, olhares, toques, abraços ... com certeza será a mais feliz!

Nós, MULHERES,sonhamos com um homem feito você, acredite!!!

Obrigada, me senti presenteada com este teu poema belíssimo!

Um beijo muito, mais muito intenso desta mulher que te admira de montão!

Tania

R.Cássia disse...

E há bom senso no amor real?
Loucura? Também não...
Há apenas o sonho da felicidade concreta...
Sentida... Tocada... Palpável...
Por isso tantos corações buscam a mesma emoção e somam-se ao seu.
Então, que o sonho continue latente...
Bjks!

Nanci Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.