Cole o Código do Banner

9 de jan de 2010

Presença...



O Natal foi calmo, reflexivo.
Um tempo em multidão, parte verdade,
final, namoro com o teto...

O Ano novo, fuga consentida,
abraços e desejos de felicidade.
Amanhecer, abraços doloridos aos travesseiros...

Nesse tempo, ela tem vindo ainda,
vem e sorri, beija minha testa.
Fica , vem, não como antes,
mas ainda aparece, sorri, segura minha mão
derrama uma lágrima e se vai...

Sei que vem por motivos outros, hoje.

Sem pensar e querendo fazer brotar um olhar,
meu olhar, como antes, luz e desafio.
Faz nessa freqüência com que vem,
com seu jeito caloroso, amoroso até,
com que tem aparecido feito meu coração
chorar, murmurando saudades e dias sem...

Ela sabe, que ontem, tive amores e lares.
Vivi outras realidades e desses lares, surgiram,
existiram pessoas, que na época, dotadas de amor,
abriram estradas diferentes da nossa.

Mesmo sentido sua presença desafiar meu destino,
não consigo impedir e ela ainda vêm.
Nesses momentos, somem minha voz,
molha-se meu rosto, fazendo brotar no coração, nós,
que sufocam e me fazem reviver o passado.

Um dia, sei que ao chegar será em seu rosto
que nenhuma lágrima mostrará sua emoção.
Terei partido e comigo levado seu ultimo
sorriso de bondade e de um grande amor do passado.

Se ela não mais vier, serei eu a chorar os encantos
que senti ao fazê-la minha, tantas vezes, que o presente,
os novos caminhos, nunca fizeram com que esquecesse como
fomos felizes, no amor que construímos a tantas estradas atrás.

Se ainda conseguires ler minhas letras,
pula essas, não quero te ver triste e sendo muito menos
minha, do que sempre foste e serás...



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Um comentário:

Nanci Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.