Cole o Código do Banner

31 de jan de 2013

48 horas de prazer...




Sem causar espectativas.
Sem previsões amorosas.
Mas e dai se eu gosto
de imaginar.

Fica quietinha,
isso assim.
Apenas vive
Recebe
Te entrega...

Te surpreendo por trás
com muito tesão.
E com minhas mãos cheias
por teus seios arrepiados
e oferecidos.

Com meu falo já exposto, 
a roçar em tuas cochas, 
que entreabertas, 
fervem com o calor 
do desejo. 

Esperados que estamos, 
e carentes do "nosso" prazer, 
vai começando um vem e vai, 
um delicioso vai - vem. 

Pedes sussurrando, 
quase não te escuto, 
não és de pedir. 

Não tira não, 
tira sim... ai, aí menino. 
Mete, anda mete logo. 

E agora? 

De pé, 
já sobre a mesa, 
no chão, 
para que colchão, 
danem-se meus joelhos.

Ficamos ali
totalmente entregues
a boas e curtas 48 horas de prazeres,
sem pressas,como presas.

E seguimos conforme nossos sentidos
nos impelem,
acabando por fim ao mesmo tempo,
um ultimo gozo,
onde vermelha de vergonha,
tua vulva e meu falo
ficam como que a agradecer
todo o carinho que lhes dedicamos.

Será que faço mal
em viver atecipadamente?
Não, nada disso,
apenas lembrei o que viveremos.
Risos...



Creative Commons License Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Nenhum comentário: