Cole o Código do Banner

1 de ago de 2007

Amor bonito


Minha boca!

Ah! minha boca,
como ainda te quer.

Fazer o que?

Sei que é sensato
e preciso esquecer

do gosto dos beijos passados.
Esquecer a hora de estarmos
de braços abraçados

em nossos infinitos abraços.

Passar logo os dias
da angustia solitária.

Correr mais rápido que o tempo.
Cerrar os olhos com força,
como que para evitar que o coração
te veja pertinho.

Lembra que nas noites
em que o frio estava presente,
era simples assim, bastava encostar
o corpo um no outro pra esquentar.

O frio, coitado do frio,
partia sem demora e o que vinha
era a vontade louca de continuar.

Nossos corpos,
fieis regentes de nossas vontades,
sempre se gostaram.
Bocas, nossas bocas esfomeadas
por elas mesmas,
só refletiam os desejos de nos ter.

Nossas mãos, lembro que rias,
quando nos pegávamos beijando-as,
não conheciam à distância.

No meio da noite,
nas madrugadas, nos buscávamos afoitos,
desvairados de amor.

Passado o ultimo suspiros,
como gatos siamêses dormíamos
embolados, enroscados e satisfeitos.

Pois é menina,
éramos tão novinhos,
que da vida nada entendíamos.

Lembro que me dizias, sem pudor algum;

_ Não tenho medo, estou contigo.
_ Podes partir, mas leva meu coração,
pois na tua volta, como sempre voltas,
teu coração estará aqui comigo.

A vida mudou,
nosso tempo é outro.

Hoje já não somos únicos donos
de nossos corações e
pensa bem, meu primeiro amor,
se não estivéssemos sido tão grudados,
gastando logo, sem medida,
todo o nosso amor,

quem sabe hoje,
não estaríamos vivendo,
assim,
em
separado.




Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

4 comentários:

Elãine disse...

Qual o tempo do amor?
Se não foi efêmero pode ser revivido, até reconquistado...
Um poeta me disse: "sentimentos não obedece a razão..."
Amor lindamente vivido, cheio de ternura em forma de poesia. Lindo!

Lucinha disse...

Maravilhoso momento de luz, amor e tesão...
Divino!

Beijo poeta.

Amélia disse...

Lindo poema! Um amor que o tempo não pagou, deixou lembranças, sabores e tatos que ainda podem ser sentidos!
PArabéns poeta

nanci cerqueira disse...

Poeta, “Amor bonito” kkk, linda, fantástica... A beleza do amor está na força de sentir, de viver os pequenos instante transformando em eternos, sentir as verdades desejadas e sonhar, sonhar... brigar com o tempo pois é lerdo, não está acompanhado os passos dos desejos!!! Bem ditas as madrugadas, que nos faz amar tanto!!! És fantástico poeta!!!

Minha boca!

Ah! minha boca,
como ainda te quer.
...
Passar logo os dias
da angustia solitária.
Correr mais rápido que o tempo.
Cerrar os olhos com força,
como que para evitar que o coração
te veja pertinho.
...
No meio da noite,
nas madrugadas, nos buscávamos afoitos,
desvairados de amor.

Amar é um estado de graça!!! É um presente da vida!!! É uma loucura admirável!! Todo louco tem sua beleza!!!Eu sou uma louca bela!!! Kkk
Te beijo menino do meu coração.