Cole o Código do Banner

26 de abr de 2008

Lápis e Papel de Pão... ( Fev 1973 )



NESSES TEMPOS DE COMODISMOS E REVOLTAS,
OLHO E VEJO ENTRE PAREDES,
CORRENTES QUE TENTAM PRENDER AS IDÉIAS,
COMO TAMBEM OS SONHOS DE TODOS NÓS...

Por isso...

Agora, com lápis e o papel de pão,
estou livre para sonhar,
mas botas e fuzis,
na fria morada sem janelas
me fazem ser apenas...

Uma canoa,
um Titanic,
um barco sem porto
sem prumo, uma apagada vela,
que na dor da revolta,
busca o ar na anormalidade,
querendo resistir por mais,
quem sabe, até a próxima dor...

Um selvagem em
cavalo sem sela,
um bicho solto,
arteiro, perigoso,
um cão danado sem dono.

É assim que os "senhores das dores"
me querem mostrar.
Dizem e repetem a todos;

"Um contra-revolucionário
na completa dimensão de tudo,
o que é ser "apenas destruição”.

E quem sabe "meus senhores"
não tenham razão...?

Sou pouco mesmo.
Sou apenas um menino,
um sonhador,
um brasileiro por amor...

Nada pior que isso,
pois por vezes
me preservo agindo
agressivamente,
noutras o suicido é a porta aberta
mais recorrente.

Hoje juntando lágrimas e ira,
volto-me ao companheiro de sonho
e o vejo soluçar.
Com jeito, dou-lhe um beijo
na testa enrugada pelo sangue,
que logo mais, sangue meu,
estará presente, embrutecendo
meu corpo também...

Seus olhos buscam os meus
e sem palavra agradece e
sem nada se ouvir, promete
beijar-me também em minha volta.

O barulho trovoa no corredor.
Não há mais tempo para as linhas.
Cerro os punhos e tento
esconder as palavras, quase todas,
deixando apenas a certeza,
que levo para a dor como presente...

Eu volto...


** Lembranças **


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

2 comentários:

R.Cássia disse...

Quantas lembranças de uma época...
Os anos passaram e o que passou com eles?
Passaram, passamos, passado...
Relíquias, resquícios, lembranças...
Vida que segue, tesouros que ficam...
Bjks!

nanci cerqueira disse...

Poeta, você voltou com luz, muitos não voltaram! A covardia dos homens machuca o corpo, faz o sangue jorrar, com a dor se acostumar, mas não conseguem eliminar os sonhos e a liberdade de pensar! O teu pensar, teus sonhos são sublimes, serão eternos! Meninos e meninas se foram, mas deixaram seus sonhos pairando nas lembranças de todos! Você conseguiu o que poucos conseguiram, com teus punhos cerrados, menino, com integridade e determinação dos teus objetivos, mostrou como um Homem deve agir, mesmo depois de tanto sofrer, estando à alma machucada pelos atos e imbecilidades dos que não tinha sonhos de um país melhor! Fizestes em tua volta o que querias que fosse feito para todos! Teu poema me emocionou muito, não puder as lágrimas conter, sentir tuas dores, voltei no tempo e lembrei como tínhamos vontade de mudar o MUNDO! Como nossos sonhos eram bonitos! Parabéns Rilton!!!

Sou pouco mesmo.
Sou apenas um menino,
um sonhador,
um brasileiro por amor...
...
Hoje juntando lágrimas e ira,
volto-me ao companheiro de sonho
e o vejo soluçar.
Com jeito, dou-lhe um beijo
na testa enrugada pelo sangue,
que logo mais, sangue meu,
estará presente, embrutecendo
meu corpo também...

O Amor que tens no coração é tua grande arma, tua grande defesa, não existe botas nem fuzis que possam te atingir! Teus sonhos seguirão, tens o poder da palavra, tens a luz do conhecimento, tens a sabedoria da visão, tens compaixão! Serás sempre um incômodos para os imbecis! Parabéns... Parabéns por ser como És!

Te beijo com ternura e admiração ...