Cole o Código do Banner

25 de ago de 2008

Anjos e Demônios



Nesta estrada dura,
interminável e desconhecida.
Montei minha caminhada,
minha trilha necessária.

Onde em inocente imprudência,
deixei-me levar por seus caminhos.
Onde inspirei do ar mais puro,
com poucos dividi meus sentimentos,
construí meu mundo.

Sem dar-me conta,
pousei meu olhar na beleza
das conquistas no dia a dia
e nada mais quis ver.
Não percebi os muros
que ia deixando pelo caminho.

Voava em nuvens que sorriam.
Navegava em mares que abrigavam.
Vencia montanhas acolhedoras.
Vivenciava horizontes feitos
por corações em arco-íris.

Essa estrada que construí em
meus anos,
hoje,
tornou-se muda,
áspera, doente.
Caminho para um só.

As fortunas que o destino
me revelou, achava-as
resultado, merecedoras,
minhas.

Agora percorrendo verdades
nestas vontades,
não posso mais me prolongar,
não tenho mais direito de
outros muros erguer.

Por vezes,
em coragem suprema,
espio por cima de alguns e
vejo anjos.
Em outros sinto o calor
dos demônios que sorriem,
chamando-me com pressa.

Anjos e demônios,
todos tem.
Sorrisos e arrependimentos
também.

Pois, como dizem os mais poetas...

Quem de nada se arrepende,
mentindo esta...

Pois agora digo consciente.
Meu arrependimento maior
é não ter me construído uma
via de mão dupla.

Do resto!

Ah ... esse,
são apenas mais alguns passos.



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

nanci cerqueira disse...

Poeta, quando digo que teus poemas são reflexivos estou dizendo uma verdade! Teus sentimentos são clarividentes! Tuas palavras nos faz pensar e sentir o verdadeiro sentido da vida! Como disse nosso Chico...
“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” Acredito no sentido destas palavras e sei que acreditas também! Tua visão é forte e clara! Parabéns poeta... parabéns mesmo!


Anjos e demônios,
todos tem.
Sorrisos e arrependimentos
também.

Pois, como dizem os mais poetas...

Quem de nada se arrepende,
mentindo esta...

Pois agora digo consciente.
Meu arrependimento maior
é não ter me construído uma
via de mão dupla.


Teu poema é simplesmente... FANTÁSTICO!!!


Te beijo com carinho... e mais admiração!

JEANINE disse...

Rilton..
Fazia algum tempo..que não desejava comentar algum poema teu...
Este eu gostei...
Gostei da espiada por cima do muro...
Da sensação de ANJOS E DEMONIOS..que existem...pelo outro lado..
Gosto de te imaginar escrevendo...como se tentasse "espiar" por cima do teu muro...a forma como colocas a mão na cabeça..enquanto rabiscas as tuas palavras....

Foi bom....muito bom..

R.Cássia disse...

Refletir, rever, repensar a vida é um dos melhores caminhos para vivê-la bem, desde que se consiga chegar a um lugar comum... Comum a nós mesmos... Parabéns pelas reflexões! Bjks