Cole o Código do Banner

28 de jul de 2009

Róseo-Púrpuro-Desejo



A dor passa e renasce o sentido de posse em ter
teu corpo, como grande morada do desejo represado.

Encontro-te com o corpo livre, desnudo e aflito.
Observo teu semblante curioso a mostrar como
tua essência, tua alma, em oferenda carnal,
entrega a esse reincidente bruxo, teu vértice,
teu cálice fervente em róseo-púrpuro-desejo,
no despertar frenético para ser colhido.

Com beijo aguerrido, abraço tua boca,
com meus lábios, desperto emoções contidas.
No abraço de aninho real e calor garantido,
faço-te fada, absorvo teu néctar de mulher,
de menina, uma graça permitida nesse momento
de colheita.

Apresento-te meu desejo.
Com a língua a sentir o gosto do silencio,
opto pela mente ativa para despir-te.
Tua carne rósea se mostra se molha a transbordar e sem resistir,
com pequenos e suaves contatos de lábios, sorvo a saliva de teu desejo devagar, devargasinho, ritmado, com sede, com paixão.

Provo-te seguindo o contorcer de tuas entranhas, teu corpo a beber,
a saber tuas delicias.

Sinto-me como um deus, dono de tuas vontades.
Olhando teus olhos, me vejo em teus reflexos.

Com sussurro, indicas o espaço esperado em teu corpo.
Queres-te sentir penetrada, preenchida pelo ferro e fogo antigo
de tuas virtudes de mulher sedenta de prazer.

Mas com intento inconsciente de ver teus olhos no vai e vem de espasmos de prazer.Minha louca sede, não consigo esgotar.

Como ninfa, fada ou puta, revoltada com a demora,
vira-te como loba e deita-te nos lençóis frios,
postando-te como qualquer fêmea, oferecendo teu mundo
em cio e entrega.

Abres-te em total oferenda.
Tua flor se mostra vermelha viva, na mulher
sexualmente ativa, para mim, bruxo de outras noites.

E com um gemido, um uivo de lobo desvairado,
passo a colher-te à paixão e nela embarcar com força
pelo teu corpo, buscando nosso amor brindar.

E se faz o milagre do gozo e da paixão.
Olhas-me como minha Cantora e respondo-te
como teu bruxo Perigo.



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

8 comentários:

cristina disse...

SEM PALAVRAS PARA PODER COMENTAR ,POIS É DIVINO DEMAIS.
PERFEIIÇÃO DE UM MPMENTO.
AMEI!!!!

Nanci Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
R.Cássia disse...

Gosto da forma como brincas com as palavras... Muito bom.
Bjks!

ana wagner disse...

Rilton, faz tempo que não visito o Viagens. Foi uma certa surpresa para mim encontrar-te um poeta muito mais maduro e profundo.Tua poesia está
"ädulta", com formas perfeitas e palavras inebriantes.
Parabéns, poeta!
Gosto de ti assim.
Está lindo esse blog!
Beijos com carinho.
Aninha

Rilton disse...

Cristina, fico feliz que minhas letras, mesmo tão simples, tenham tocado teu coração.

Te beijo menina.

Rilton disse...

Nanci, minha menina e insentivadora, como sempre obrigado.

Te devemos muito.

Te beijo com carinho.

Rilton disse...

Ritinha, gosto sim de brincar com letras, palavras e notas com o velho sax, mas te confesso que tem que haver, vez por outra, um policiamento com essas brincadeiras.
Algumas são sérias demais e mexem com corações e vontades.

Te quero muito bem e sempre aqui comigo.

Obrigado..

Te beijo.

Rilton disse...

Ana estou realmente lisonjeado com tuas palavras sobre minhas letras simples e por demais despretensiosas. Ter uma opinião como a tua, que é embasada em um grande conhecimento literário, me faz mais atento.

Obrigado.

Beijo.