Cole o Código do Banner

2 de ago de 2012

Canto Escondido da Saudade




Nos papeis de minha vida, 
preservei nosso caminho, 
nossa lembrança, teu gosto, 
num canto remoto, 
do lado direito de uma gaveta, 
bem escondida, 
no lado esquerdo em meu coração... 

Hoje fazendo o sangue correr mais forte por aquelas paragens, 
tu estavas lá…ainda como da última vez... 

Estavas mais serena, 
quieta, olhos miúdos de sono, 
ainda bonita...ainda menina. 

Em teu olhar, 
o mesmo desejo de amor, 
fome e dúvidas... 

Sorri feito menino levado. 
Tua imagem, ainda nítida, 
estava preservada por meu sangue, 
por um amor que deveria ter sobrevivido 
as circunstâncias do destino. 

Em teus olhos, em teus lábios, 
viajei célere, confiante que te amei 
menos que poderia. 

Olhando para o futuro, 
decidi não te esquecer. 
Resolvi então alimentar solitário essa 
velha paixão, onde só eu soubesse onde estava. 


Creative Commons License Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Um comentário:

R.Cássia Púlice disse...

Todos nós temos um cantinho de saudade, escondido ou que tentamos esconder de nós, das nossas lembranças. Mas, por ironia do destino, são sempre escancarados para provar que o que marcou ficará, e será sempre saudade...
Bjks.