Cole o Código do Banner

7 de jul de 2007

Birra pouca é bobagem....


Você que diz que se vai, vá...

Não fique sem vontade de aceitar.
Não fique com vergonha da distancia.

Apenas vá...

Mas se com tudo de incomum,
resolver ficar,
presta atençaõ...

Abro meus braços em abraços,
pra te receber.

Nessa distancia, de sentir,
nunca vou me perder.

Abro os braços,
com abraços
e te faço carinhos,
só teus.

Te pego de jeito com o coração,
te faço menina da paixão.

Vem, se quiseres vir...
Vem pra mim, por mim...

Vem, assim sonhadora e imperfeita.

Te quero simples demais.
Sou comum, mesmo na razão.

Se quiseres ser o que desejas,
apenas juntos, viveremos distantes,

Vem...

Vem pra mim.
vem sem medo,
sem hora de partir.

E para que os olhos
sejam de fé,
seja verão no meu
outono passageiro,
com desejo de primavera solitária.

Não entendeu, nem eu.
Liga não,
deve ser coisa do coração...



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

4 comentários:

Elâine disse...

Uma das mais belas poesias suas que conheço. Perfeitamente sútil de abraços, carinhos e sonhos.
São sentimentos passageiros na distância dos sorrisos e confidências trocadas.
Realmente muito linda! Amei!

Amelia disse...

Braços e abraços, coração aberto, para receber e dar carinho!!
Linda poesia, eu iria, não faira birra..rsrsrs

R.Cássia disse...

Fazer Birra e depois fazer amor...Incendiar verões em pleno outono, para que o inverno se torne primavera...rssss...Bjks

nanci cerqueira disse...

Poeta, kkk como podes ir embora se ama, é difícil, birra existirá sempre!!! Quando agente ama, ficamos mais sensíveis, enxergamos mais, sentimos o triplo da vida, as vezes um tiquinho que falta é motivo pra birra, as vezes nem falta, é que queremos demais, este demais ninguém sabe dizer o que é kkkk Mas os abraços dados com amor, o carinho demonstrado com fervor, ameniza tudo. No amor não existe o quase tudo, é tudo ou nada, no amor é tudo espontâneo, é tudo natural, é tudo sentir!!! O amor é perfeito em tudo!!! Lindo teu poema, birra existirá se faltar!!!


Vem...

Vem pra mim.
vem sem medo,
sem hora de partir.

E para que os olhos
sejam de fé,
seja verão no meu
outono passageiro,
com desejo de primavera solitária.

Não entendeu, nem eu.
Liga não,
deve ser coisa do coração...

Depois deste pedido, se existir amor, tudo se apaga.... será abraços entrelaços com paixão, com amor no coração kkkk Lindo teu poema menino, fico sempre emocionada
com tuas palavras juntadas!!! Te beijo