Cole o Código do Banner

6 de jul de 2007

Cara Metade


Já que tem que ser,
não te aposses de tudo não,
deixa ao menos algumas de
minhas metades.

Tenho muitas,
te dou apenas o que precisas.

Com minhas partes escondidas,
em metades vividas,
me divido contigo.

Tenho até coração,
que te olha mansinho,
cheio de dengo,
entregando, de mim,
todos os teus desejos.

Metade da alma, tem luz,
a outra,
cuidado menina,
seduz.

Em cada beijo,
nas entrelinhas,
em verso,
em ponto,
meu coração em cruz.

Na noite, metade do meu sol é duvida,
a outra é brilho e para completar
essa metade forte do homem,
que o mundo, pouco conhece,
o que sobra, pequenina desavisada
é puro cio

Metade de mim é puro mistério,
mas incompleta de segredos,
que pequenos, só decobriras
nos delirios de tua entrega,
sem metades como te desfazes
de tuas defesas.

Outra metade é meu vertice,
a outra é o extremo,
é o centro, minha emoção.

Metade de mim te quer desejo,
a outra satisfação.

Queres minha metade de seduzido,
mas lembra e atenta,
a outra metade, é sedução.

Agora que fazes cara de surpresa,
te digo, assim, simples assim...

Em metades,
posso ser tudo o que quiseres,
amor, desejo, até paixão,
mas deixa sempre de lado,
essa tua razão.


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

8 comentários:

Sandra disse...

No anoitecer,
Desejos
Incontidos,
Outrora escondidos,
Submergem
Às entranhas,
Na sede do amor
E prazeres proibidos.

Na fusão dos corpos,
Onde os desejos
Espalham-se sob a forma
De odores, fluidos e suores,
Que na pele escorrem
Como cataratas de amor.

O anoitecer do teu corpo
Faz meu corpo amanhecer
No mar do teu amor.

R.Cássia disse...

Embora metade seja melhor que nada, o ideal é estar completo...rs
Adorei...Adoro suas metades...Parabéns! Bjks

Elaine disse...

Linda poesia, que seduz, beija, acaricia e demonstra todo o mistério visível de se amar alguém. Parabéns!

J Soares disse...

Maravilhosa maneira de dizer que respeitem, sem traumas, seu espaço.
Divino poeta.
Parece que você não vai parar nunca
de nos surpreender com teus poemas.
Cada dia estão mais e mais bem feitos.
Hoje já quase perfeitos.

Parabéns amigo.

Amélia disse...

Adorei o poema!!! Muita sedução.
E se pegarmos as duas metades, será que conseguiremos desvendar o homem?
Beijos

poemas disse...

Isso Poeta! Reaja! Não se deixa devorar tanto assim...
Que essa metade,seja plena,de luz,sabor e magia...
Na verdade toda metade que se despreende de um inteiro, é um novo ser...INTEIRO! Espero que vc saiba fazer plenitude do Inteiro da sua Metade...
Parabéns e bjokas por nos brindar com seus poemas....

poemas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nanci cerqueira disse...

Poeta, “ A metade de mim é amor, a outra metade também...” na realidade somos INTEIROS, nossa metade é nosso mistério não desvendado pra muitos, pra alguns poucos, ou só um somos o que somos, nos entregamos com poucas palavras kkk, nossa muralhara de proteção vai ao chão, pois usamos o coração, este danado fala o que sente, ai poucos sentem kkk, sempre mostramos só uma metade interligada ao todo de nos!!! Somos INTEIROS totais!!! Sentir teu poema, lindo...

Na noite, metade do meu sol é duvida,
a outra é brilho e para completar
essa metade forte do homem,
que o mundo, pouco conhece,
o que sobra, pequenina desavisada
é puro cio

Metade de mim é puro mistério,
mas incompleta de segredos,
que pequenos, só decobriras
nos delirios de tua entrega,
sem metades como te desfazes
de tuas defesas.

Nos momentos das entregas não existe metades e sim UM!!! Lindo tudo... Te beijo.