Cole o Código do Banner

14 de fev de 2008

LOUCO TREM DESTINO


No ruído constante dos dias,
vem o tempo da caminhada solitária.
Louco tempo de um trem voador,
que trilha por caminhos de vida,
sem aparente destino.
Comendo trilhos, vivenciando amores,
dores e sonhos,
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...

Desvairado trem da pressa,
do passar sem perceber,
que trilha por momentos arriscados,
percorrendo o interior de nossas noites,
penumbra de nossas consciências,
instantes para esquecer
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...

Insano trem sem tempo,
que trilha decisões arrependidas,
colhendo almas, abençoando seres,
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...

Trem-Vida,
fazendo seres,
moldando sonhos,
trocando dores,
buscando amores,
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...

Nosso trem perdido no tempo,
que nos faz buscar um caminho,
sem nos dá escolha do destino.

Triste trem, de quem não tem
tempo para o caminhar solitário
e não agradece ao destino
que grandioso, não faz nosso
trem parar...



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

5 comentários:

AMELIA disse...

Simplesmente lindo! O trem da vida!!!
Parabéns

eLIZ@ disse...

Entendiiiiiii
Mas discordo o destino somos nós que fazemos...O teu foi vc quem fez.

Parabéns pela sensibilidade de sempre

R.Cássia disse...

Menino, estou simplesmente ....
Já lí muito de vc, coisas lindas, outras nem tanto, mas, posso lhe garantir que esse poema é um dos mais bonitos que já escreveu, talvez seja o meu preferido, não sei... Prefiro então esperar que outro "Trem" passe pela minha estação, após cruzar a sua... Parabéns ! Bjks

JEANINE disse...

TRISTE TREM...
QUE NÃO QUER CAMINHAR SOZINHO...E POR DEVERAS SE ESCONDE..COM MEDO DE ANDAR AO LADO DE QUEM TANTO LHE QUER.
TRISTE TREM QUE NAS LÁGRIMAS EMPURA MAIS UNS TRILHINHOS....E ASSIM...VAI.......VENDO O HORIZONTE CHEGAR.

ADOREI RILTON.

Nanci Cerqueira disse...

Poeta, vivi a poucos dias tudo que teu poema diz, minha pressa me fez sofrer, um sofrimento forte simbolizando tudo, lagrimas rolaram que a muito tempo eu não permitia, parei, me abati... e nada mudou em minha volta, a noite chegou com a mesma lua, com todas as estrelas, o sol surgiu imponente dando brilho aos mares...puxei meu freio de mão, a dor me fez ver a correria alucinada do trem da minha vida, não me mostrando qual a estação que ele vai parar e se vai parar, mas diminuir o combustível, tenho que continuar nos meus trilhos enxergando as bifurcações, mas com mais calma, olhando mais pra mim mesma! As vidas da minha vida... seguirão suas vidas quando a minha vida deixar de existir! Fantástico teu poema poeta!


No ruído constante dos dias,
vem o tempo da caminhada solitária.
Louco tempo de um trem voador,
que trilha por caminhos de vida,
sem aparente destino.
Comendo trilhos, vivenciando amores,
dores e sonhos,
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...

Desvairado trem da pressa,
do passar sem perceber,
que trilha por momentos arriscados,
percorrendo o interior de nossas noites,
penumbra de nossas consciências,
instantes para esquecer
em seu eterno vai-e-vem do tempo
que nos tem...


Teus sentimentos são reais... sou tua fã... sou tua tiete!!! Kkk

Te beijo com amor... Conselheiro!