Cole o Código do Banner

19 de mai de 2008

Beija-me muito !!!


Outro dia,
outra dor,
mas será que ainda falta
algum pedaço de mim...?

Talvez faltem muitos nacos de mim,
por aí, deixados pelo caminho.

Sinto que pegaram um espaço-pedaço do meu tempo.
Dou falta da minha eternidade temporária.
Que falta me faz esse pecado de sonhar futuro,
essas dores que não mais sinto.

Fez-se um buraco em meu peito,
uma lasca de tendão se foi ao ralo.
Ainda bem, menina, que desse tendão,
ainda sobrou um bom pedaço de tesão.

Beija-me muito amor.
Sinta o hálito quente da vida.
Volta e senta ao meu lado,
murmurando delicias.
Beija-me muito amor,
como se fosse à primeira vez.

Por aqui vou ficando,
sem nada mais a dizer,
pois esse rito de esperança,
que tomaram de mim,
este não tem,
infelizmente,
como recolocar no lugar.

Então me beija outra vez,
como se fosse a segunda mais sentida.
Beija-me muito, mil vezes
e nunca pela ultima vez.

_ Vai entender...



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

4 comentários:

nanci cerqueira disse...

Poeta, “... transfere pro meu corpo seus sentidos, pra eu sentir a sua dor e seus gemidos... entender por que... quero você... não quero seu sorriso, quero sua boca no meu rosto sorrindo pra mim... não quero seus olhares... não quero seu suor, quero seus poros na minha pele explodindo de calor... ... “ é isso, nada mais a falar kkkk só te dar parabéns!!!

Beija-me muito amor.
Sinta o hálito quente da vida.
Volta e senta ao meu lado,
murmurando delicias.
Beija-me muito amor,
como se fosse à primeira vez.

Sentir tua dor... e entender... entender que é Amor! Simples!

Lindo... lindo... lindo!

Te beijo menino

JEANINE disse...

Com dor..te digo...que apesar da triste inspiração..continuas a ser um livro aberto ...um livro cheio de histórias de um homem...como tantos...como nenhum...

Um beijo.

Rilton disse...

Que presente Jeanine...

Sinto-me recompensado e mais impulsionado a continuar a escrever como um homem comum que sou.

É bom que me conheças, pois na maioria da vezes, tudo o que temos conhecimento, pode ser aproveitado para coisas boas.

Sou um livro aberto, mas não esqueça que mostro inclusive a capa.

Um beijo e um muito obrigado por me reconhecer como realmente sou;

Apenas um homem comum...

R.Cássia disse...

Profundo... Intrínseco... Iníssono... Lindo! Bjks!