Cole o Código do Banner

11 de jun de 2008

Testamento...


Com certeza,
já vivi o tempo das certezas exatas,
das falsas emoções, dos arrepios
sem serem do frio real
que dá na espinha.

Todos os caminhos servem para
se chegar ao coração.
Mas existe um consumismo sem propósito
de paixões repentinas e passageiras demais.

Por isso, esse recado que virou reflexão,
é resultante do que perdura,
para muito depois de palavras marcantes
como morte,
dor,
separação,
o definitivo adeus.

Eu, podem rir ou não,
pouco importa,
ainda acredito no poder do sonho.
Levo fé com todas as minhas forças,
que o amor ainda
permanece inteiro,
soberano,
quando verdadeiro,
simples.

Não ouso rezar,
por que nunca aprendi e
qualquer Deus que exista,
deve estar muito ocupado com
as loucuras e desumanidades
que cometemos por aqui.

Falo do amor de quem amo,
com quem, mesmo distante,
ou perto assim,
nunca me deixou ou
nos deixará.

Ao beijo dou o meu maior valor.
A um abraço, minha sinceridade.
Por isso, tanta coisa poderia ser dita,
escrita, cantada, mas como tantos,
como alguns de vocês,
exacerbo meus sentimentos.
Não dou a mínima pra quem acha ruim
ser assim.

O que vale pra mim é o querer bem,
um beijo na varanda,
um olhar com ternura,
um sim no lugar de um não.

Tantas das coisas simples importam demais.
O ouvir uma musica e dançar coladinho,
o brilho em teus olhos ao receberes
as rosas que te mandei.

O importante é preservar a lembrança boa,
o tempo, o segundo nunca esquecido,
um simples andar de mãos dadas.

O que dizer mais?
O recado virou um testamento e
no final, nem sei se vais ler
o que te digo entre as letras...


Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

R.Cássia disse...

Nossa! Que gostosa união ... A música de um tempo único, a linda paisagem do vídeo(vou pintá-la, com certeza!)e suas palavras que mesmo em código, deixaram um certo "quê" de não sei "o quê" de saudade...
Bjks!

nanci cerqueira disse...

Poeta, teu poema é simplesmente lindo, falas da realidade que hoje vivemos com muita precisão, com muito conhecimento e sabedoria! A evolução dos tempos desparafusou algumas conexões nas cabeças, tudo é rápido demais, tudo fica sem muito sentido! O bom da vida são os sentimentos reais, que crescem a cada dia, que amadurecem a cada amanhecer nos dando a certeza do que realmente queremos viver, do que somos e o queremos dar de nos! Amar é simplicidade, é sentir e curtir as mínimas coisas que nos marcam, que deixam eternos os momento que pra muitos são insignificantes, mas pra quem Ama tem um valor imensurável! Amar é ser o que realmente somos, sentir isso no teu poema! Parabéns poeta! Teu poema é uma linda reflexão do sentimento... AMOR!

O que vale pra mim é o querer bem,
um beijo na varanda,
um olhar com ternura,
um sim no lugar de um não.

Tantas das coisas simples importam demais.
O ouvir uma musica e dançar coladinho,
o brilho em teus olhos ao receberes
as rosas que te mandei.

O importante é preservar a lembrança boa,
o tempo, o segundo nunca esquecido,
um simples andar de mãos dadas.

Preservar momentos que nos dá alegrias, passa a fazer parte da nossa história de vida, passamos a sentir que existimos em determinado momento pra alguém que amamos! Acho isso bonito, é simples, mas significante demais!

Parabéns com este lindo Testamento... Poeta!

Te beijo com mais admiração do que já tinha! Kkk

Você é um homem lindo! Em tudo!!!

Debora disse...

Triste...Meu querer bem jamais sera virtual.