Cole o Código do Banner

20 de jan de 2009

Lágrimas na Esperança.



Larguem as armas,
homens do amor.
Relevem suas discórdias,
homens todos.
Meninas, mulheres de Athenas
ou do Brasil,
reconheçam seus corações,
e com a paz, beijem a boca
de seus amores.

Nos reclames das festas.
Nos lugares longincuos
de nossos anseios.
Nas promessas embaladas
pelas mais puras necessidades.
Nas belezas juvenis de nossas
mulheres únicas.

Façam da terra nossa,
seu recanto sagrado,
seio mãe de nossas obrigações.

A beleza eterna das mulheres,
fazem-nos cobiçar seus dotes.
Nos corpos, nosso tato,
que faz corar as meninas,
que satisfeitas em amor,
cedem tímidas e com
soluços na forma de
arrepios na espinha,
comovem-nos em desejos.

De tudo poderemos abrir mão.
Do negro ou do branco.
De Lula, nosso operário.
De Obama, esperança negra.

Sim,
podemos resistir ou desistir,
a tudo e a todos e...

Com essas sentidas lágrimas fartas,
reafirmo, no dia de hoje,
meu eterno amor e juramento.

Sentindo o frescor de meu sangue,
com os pelos eriçados pelo amor
e ventura de ser brasileiro.

Por isso...
não podemos abrir mão,
por um segundo sequer,
de nossa Pátria,
sempre aguerrida e forte,

Brasil.



Creative Commons LicenseEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

3 comentários:

Nanci Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
R.Cássia disse...

A força do sangue verde e amarelo sempre lateja e incomoda, mesmo quando as dores e dissabores assolam corações.
Sempre é tempo de gritar, lutar, pedir, sonhar... Por esse chão castigado e fértil, para que suas raízes frutifiquem a paz, a compreensão e o amor, esquecidos no tremular da bandeira...
Bjks mil!

Tathiana disse...

ola, gostei
muito do seu trabalho
parabéns suas poesias
sao lindas e muito
bonitas também!!!!
muito bom mesmo
e nao sao so
palavras e sim elogios

beijo