Cole o Código do Banner

13 de nov de 2009

Horas de Liberdade...24/10/2009 - 03:04h



Tarde, muito tarde para se estar pensando sério.
Noite grande, avança sonolenta, para o dia, ainda tão longe de chegar.
A música não se encaixa com esse momento de vagar sem rumo.
O texto dilacera minha vontade de ser talento,
de conseguir voltar à estrada e mostrar sentimento.

Amanhã, sábado...!

Dia sem emoção, sem disputas, conquistas e tensão.
Coração que se apruma no desespero do dia a dia,
precisa viver do amor real.
Compromissos familiares fazem-me querer de origem mudar,
mas gratidão e respeito, perpetuam minhas aparições.

"Se acaso me quiseres,
sou dessas mulheres que só dizem sim"
Canta melodiosa Gal Costa, bocejando esperança,
em masculinos corações solitários.
"ELA" é dessas mulheres em que sem orgulho,
dizem sim, mas que com negativas, jamais aceitam,
o sim, no próprio coração...
Bem que assim poderia ser a letra da música,
com o eterno pedido de perdão ao grande mestre que a criou.

Nesse momento o cigarro faz falta.
A companhia certa na cama, faria a diferença.
A mulher adormecida seria o escape, o encontro perfeito.
O vicio abreviaria ainda mais as noites,
minhas curtas e poucas horas de liberdade...

Sei que ler o desastre, satisfação só dá,
aos apresentadores do Jornal Nacional.
A eles cabe também, contribuir um pouco para alegrias e sonhos,
que nossa sociedade tanto necessita.
Mas o horror faz mais sucesso.
O Ibope sobe.
A desgraça arrepia.
O Governo sempre fede.
O Jornal, assim, consequentemente vende mais.

Mas, voltando a noite, sinto sede.
Ânsia de vida, de paixão e do amor eterno
enquanto dure...

Hoje, não conheci coração novo.
Não fitei olhos bonitos.
Bocas bem feitas.
Corpos normais.

Hoje foram apenas números,
planilhas, contatos, convencimentos,
socos internos, dados pelo ar dos pulmões,
quando de mais uma vitória, ou engorda da
conta corrente.

E dai, bradariam os hipócritas.

Ganhar é sempre muito bom.
Claro que é, mas perder faz parte e deve ser entendido,
corroborado, mudado sem aflição.

Nessa toada sem lua nem paisagens bonitas,
minha noite vai passando.
E num sopro de última saudade,
acordo você com beijo de pedinte,
te tiro do sono para juntos realizarmos mais uma vez
o amor.

Bom dia!!!



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

2 comentários:

Kika disse...

Gostei muito.

Te espero qualquer dia.

Beijos.

Nanci Cerqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.