Cole o Código do Banner

3 de jul de 2010

No amor, na paixão ... um romance.



Um devaneio em querer.
Um delírio estranho.
Aquele tempo que passou.
Um sonho impossível...

Imaginar, criar, juntar pedaços...

Se possível fosse guardar um pouco de cada amor
e num gesto de carinho mágico, junta-los para que,
em um só prevalecer...

Uma surreal verdade colhida pelo coração...

Se muito amei, maldição estampada pela face feia do destino.
Qual o mistério do único amor...?
O amor deveria ser para sempre...?
Uma chance apenas para ser-se feliz ou excluído de vez da esperança?

Dizer adeus é fácil se não tem ninguém para respondê-lo.
Receber um breve aceno, um beijo de despedida, um até logo definitivo.

Se tenho no amor, na paixão, no romance,
minhas melhores escolhas...
Porque ter em você minha maior dor...?

A vontade de continuar acabou...
O que são letras não lidas, não sentidas,
serão apenas delírios do alfabeto...?

Chega...



Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

2 comentários:

Helena disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Helena disse...

Homem com sabor.

Bebo a tua doce poesia
Que desliza, me extasia,
Na minha boca sedenta
Da tua beleza ardente.

No meu corpo inebriado,
Escorre o prazer letrado
Das tuas rimas de candor,
Dos teus versos de esplendor.

E, se os meus lábios tocares,
Com tuas palavras me beijares,
Provarás ainda o sabor
Que deixaste do teu amor.


Não quero esquecer do seu gosto nunca mais.
Alimente-me com teu ser.

Nos vemos.